Close
Niemeyer: o Arquiteto do Carnaval

Niemeyer: o Arquiteto do Carnaval

Arquitetura é muito mais do que lapiseira e papel! Pra você que concorda, nesta série trataremos de todos os aspectos reflexivos que envolvem esse imensurável mundo arquitetônico no qual vivemos.

(Desculpem o atraso, mas sabem como é, feriado, dormir enquanto podemos..risos)

Como hoje, não falar de carnaval?

E como falar de carnaval e não falar do Senhor Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares?

O post de hoje é meio óbvio, eu sei, mas como fã irreparável de Niemeyer não poderia deixar passar a oportunidade de falar sobre ele.

Dentre tantas obras incríveis (e tantas outras questionáveis) estão os dois pontos centrais do carnaval brasileiro: o Polo Cultural e Esportivo Grande Otelo e a Passarela Professor Darcy Ribeiro.

Ou mais popularmente: o Sambódromo do Anhembi e a Marques de Sapucaí.

Não sei se todos já tiveram a oportunidade de ir à uma dessas duas obras, mas com certeza pelo menos uma delas deve estar na sua lista de “Lugares a visitar”.

Como todos aqui, em formação em escolas tradicionalmente modernistas, já sabem o suficiente sobre o autor, vamos às obras:

Marques de Sapucaí: é popularmente conhecida por esse nome devido a sua localização na Avenida Marques de Sapucaí, no centro da cidade do Rio de Janeiro. Foi inaugurada em 1984 com o intuito de ser um equipamento publico multifunções e desde então abriga, prioritariamente, o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. Como já era de se imaginar, sua estrutura é de concreto, mas um diferencial é que as peças são pré-moldadas e não moldadas in loco, e atinge um total de 700 metros de comprimento. Ano passado o projeto foi finalmente concluído conforme ideia original do mestre Niemeyer, pois o antigo edifício Brahma, localizado “dentro” do complexo, que não possibilitava a simetria esperada, e que causou uma modificação no projeto com o acréscimo de alguns camarotes, constituindo o setor 2, foi finalmente demolido e transformado em arquibancadas (que a título de curiosidade custaram 30 milhões de reais), constituindo a capacidade total de 75 mil pessoas;

Sambódromo do Anhembi: localizado no Parque Anhembi, em Santana, na zona norte da cidade de São Paulo, é considerado um dos maiores complexos para eventos ao ar livre da América Latina, e é o maior de São Paulo. Sedia anualmente os desfiles das escolas de samba de São Paulo. Foi inaugurada em 1993, mas foi somente concluída em 1996, e reinaugurada no mesmo ano com a capacidade atual de 30 mil pessoas. Possui 530 metros de comprimento, e tem um diferencial: seu piso é de concreto estrutural com proteção especial anti alagamento (muito util em se tratando de São Paulo). O local além de sediar o carnaval paulista, também é palco de diversos festivais de música, eventos televisivos, Fórmula Indy, Mega rampa, e semanalmente a feira livre de carros da Auto Show e encontros de carros modificados e antigos.

Sambódromo SP
Sambódromo SP

Como podemos ver não é apenas de samba que vivem os sambódromos.

Estes espaços projetados pelo grande mestre do modernismo são marcos nas suas respectivas cidades e também do nosso país, pois, permitem uma diversidade de usos que muitos ainda não se deram conta, desde shows a desfiles, praticamente qualquer evento e grande porte pode acontecer nestes lugares, e muitas pessoas os veem como grandes “elefantes” nas cidades que apenas servem uma vez por ano para satisfazer o prazer do brasileiro pelo carnaval e nada mais.

Eu já tive a oportunidade de ir ao Sambódromo do Anhembi em algumas dessas terças feiras onde ocorrem tanto a feira livre como os encontros dos clubes de fanáticos por carros, e realmente o lugar é impressionante.

Suas formas monumentais e você lá, tão pequeno no meio da avenida, seu branco eterno impressionante no chão, e a luz, gostaria de ressaltar a luz, as luzes do sambódromo são impressionante, tão brancas, brilhantes, mas ao mesmo tempo não cegam você, é realmente vendo pra entender.

Ou seja, deem mais valor para esses ditos “elefantes”, pois, se você parar para analisar eles são muito mais interessantes do que parecem, e devemos nos perguntar: o que Niemeyer estava pensando quando os projetou? Será que ele já imaginava os múltiplos usos dessas construções, ou ele os projetou com o intuito de servir à maior festa popular brasileira e nada mais?

Creio que com a mente iluminada desse grande arquiteto (doido de pedra) ele tenha imaginado toda essa multifuncionalidade, mas como sabemos bem que metade dos projetos do Titio Oscar nasceram de rabiscos e a galera do escritório dele que se virou pra fazer acontecer, sempre podemos duvidar.

Bom pessoal, é isso!!! O post de hoje não levanta grandes questionamentos como de costume (porque eu não quero ninguém criticando o Niemeyer na minha frente), pois, carnaval é tempo de festa (mesmo com o fiasco da apuração em São Paulo) e tempo de homenagear os grandes arquitetos que fizeram possível essa grande celebração.

Parabéns Oscar Niemeyer, pelas duas grandes passarelas do samba brasileiras e por nos agraciar sempre com suas ideias birutas! (Porque quem gosta de Niemeyer gosta mesmo sabendo que ele é doido de pedra!!! Risos…)

Espero que todos tenham tido um bom Carnaval!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close